Sejamos honestos, basta colocar um bom e relevante produto no mercado que chovem propostas “milagrosas” que prometem elevar as vendas apenas com o “esforço” financeiro. A verdade que todos sabem é que nem sempre as propostas mais “rápidas”, “práticas”, e “com melhor custo-benefício”, dentre outras expressões clichês do mercado, são as mais aplicáveis. Afinal, cada mercado precisa de uma estratégia diferente, e cada empresa precisa inovar dentro do seu nicho.

 

Por isso, nesse conteúdo vamos direto ao ponto, explicando o que – em 2020 – é fundamental que as empresas do ramo ofereceram para realmente prometerem resultados satisfatórios para os diversos ramos que temos hoje no mercado nacional.

 

A primeira pergunta, e mais básica, é saber quem quer ou precisa do seu produto. Encontramos em vários casos empresas que não tem uma noção precisa de quem são seus possíveis clientes, parando na maioria das vezes em percepção superficiais sobre o próprio negócio. É claro que a própria assessoria pode sim ajudar a entender melhor esse panorama, mas quanto antes a própria empresa decifra esse prospect, mais rápida é a assertividade.

 

Alguns aspectos das empresas servem como sinais do tipo de serviço oferecido. Em alguns casos você encontra soluções de nicho, voltado apenas para algum tipo de canal de atendimento. Outras focam na volumetria do contato, priorizando a quantidade de tentativas de vendas. Para fazer uma escolha é importante entender bem o negócio do possível parceiro, e assim avaliar as propostas. Vale ressaltar que, para uma operação robusta de vendas e atendimento, quanto mais canais e formas de facilitar o momento da venda, melhor para a empresa.

 

Vamos agora ressaltar alguns serviços necessários para uma boa operação de vendas e atendimento, em 2020. Em cada uma, é necessário entender a aplicabilidade para o objetivo de vendas e qual a capilaridade desses serviços. Vamos separar o tipo de atendimento em “Vendas Digitais”, “Venda por Humano” e “Vendas Híbridas”

 

Para as vendas digitais é muito importante que sua operação tenha:

 

  1. Site leve e de fácil manuseio
  2. Divulgação em redes sociais e campanhas de tráfego
  3. Loja virtual (e-commerce)
  4. Chatbot com árvores de atendimento bem desenvolvidas para facilitar o acesso a dúvidas rápidas.
  5. Portal de Pagamento que aceite cartões e boleto
  6. Plataforma omnichannel que integre os canais de comunicação (redes sociais, WhatsApp, Telegram e outros)
  7. Inteligência de Negócio e Ciência de Dados, para desenvolver as estratégias analíticas de abordagem ativa através dos meios digitais, com base em pesquisas de mercado e análise de relatórios internos.
  8. Realização de pesquisas de satisfação e experiência de pós-venda digital.
  9. Relatórios Inteligentes, onde cada operação precisa de uma gestão 100% transparente, para que o cliente possa acompanhar diariamente o resultado das operações contratadas, de preferência através de dashboards em nuvem, que permitam o acesso remoto e rápido por parte do contratante.
  10. Segurança de dados e proteção em nuvem.

 

Para as vendas por humano é muito importante que sua operação tenha:

 

  1. Operação humana inteligente, onde os antigos “operadores” agora precisam ser verdadeiros agentes de vendas, que – através de treinamentos – são especializados e possuem técnicas próprias para o atendimento do segmento.
  2. Agentes Virtuais que devem possuir características humanizadas, tornando a abordagem leve e mais pessoal. Eles também podem possuir tecnologias de inteligência artificial, que permitem a interação com quem está atendendo, a fim de também dar vazamento a atendimentos superficiais que antigamente a operação humana tinha que lidar.
  3. Treinamento e Gestão de Pessoas, que facilitam que esses profissionais ganhem propriedade do negócio e ajam como agente de vendas diretas. Junto com o trabalho de endomarketing, esse modelo de gestão precisa ser lembrado antes de focar apenas no preço cobrado pela assessoria. 
  4. Inteligência de Negócio e Ciência de Dados, para reconhecer qual público está mais propenso a realizar a compra através do atendimento por telefone e assim desenvolver as estratégias analíticas de abordagem ativa, com base em pesquisas de mercado e análise de relatórios internos.
  5. Portal de Pagamento que aceite cartões e boleto e ferramenta de disparo de SMS, onde o cliente pode receber o link e realizar o pagamento já em seguida ao atendimento por telefone.
  6. Relatórios Inteligentes, onde cada operação precisa de uma gestão 100% transparente, para que o cliente possa acompanhar diariamente o resultado das operações contratadas, de preferência através de dashboards em nuvem, que permitam o acesso remoto e rápido por parte do contratante.
  7. Segurança de dados e proteção em nuvem.

 

Para as vendas híbrida temos o encontro das duas anteriores, sendo então necessário:

 

  1. Operação humana inteligente, onde os antigos “operadores” agora precisam ser verdadeiros agentes de relacionamento e vendas, executando atendimento de SAC, Ouvidoria e outros tipos de serviços mais especializados como vendas mais complexas.
  2. Agentes Virtuais que devem possuir características humanizadas, tornando a abordagem leve e mais pessoal. Eles também podem possuir tecnologias de inteligência artificial, que permitem a interação com quem está atendendo, a fim de também dar vazamento a atendimentos superficiais que antigamente a operação humana tinha que lidar.
  3. Treinamento e Gestão de Pessoas, que facilitam que esses profissionais ganhem propriedade do negócio e ajam como agente de vendas diretas. Junto com o trabalho de endomarketing, esse modelo de gestão precisa ser lembrado antes de focar apenas no preço cobrado pela assessoria. 
  4. Inteligência de Negócio e Ciência de Dados, para reconhecer qual público está mais propenso a realizar a compra em cada tipo de canal de comunicação, humano ou digital através na análise de perfil e assim desenvolver as estratégias analíticas de abordagem ativa, com base em pesquisas de mercado e análise de relatórios internos.
  5. Site leve e de fácil manuseio
  6. Divulgação em redes sociais e campanhas de tráfego
  7. Loja virtual (e-commerce)
  8. Chatbot com árvores de atendimento bem desenvolvidas para facilitar o acesso a dúvidas rápidas e encaminhar o atendimento para o humano, se necessário.
  9. Portal de Pagamento que aceite cartões e boleto e ferramenta de disparo de SMS, onde o cliente pode receber o link e realizar o pagamento já em seguida ao atendimento por telefone.
  10. Relatórios Inteligentes, onde cada operação precisa de uma gestão 100% transparente, para que o cliente possa acompanhar diariamente o resultado das operações contratadas, de preferência através de dashboards em nuvem, que permitam o acesso remoto e rápido por parte do contratante.
  11. Segurança de dados e proteção em nuvem.
  12. Plataforma omnichannel que integre os canais de comunicação (redes sociais, WhatsApp, Telegram e outros).
  13. Realização de pesquisas de satisfação e experiência de pós-venda digital.

 

Esses são apenas alguns dos pontos essenciais do que as assessorias de vendas e atendimento digital precisam oferecer para prometer resultados efetivos. É necessário ter total noção do atendimento proposto pela assessoria, e avaliar o comportamento da mesma para fins de venda e relacionamento com o cliente.